Editora do Autor de Best–seller do New York Times e Best–seller Internacionais, L. Ron Hubbard

19.º ACC Americano

 19.º ACC Americano

19.º ACC Americano

“Estamos agora a andar em direção a uma era de ópera espacial. E somos provavelmente as únicas pessoas que sabem tudo sobre o que o Tio Sammy e o Tio Khrushy enfrentam.” Enquanto o líder soviético, Khrushchev, regozijava-se pelo satélite russo Sputnik e pela supremacia russa recentemente descoberta na corrida especial, L. Ron Hubbard reuniu um ACC verdadeiramente histórico. Seguindo o rasto do “Congresso mais importante que jamais tivéramos” – o Congresso da Capacidade – o 19.º ACC abriu como um registo dos incidentes da linha do tempo completa implantados pelas sociedades espaciais, as consequências para qualquer preclear e as implicações para a civilização. Uma ferramenta essencial na solução da audição foi o E-Metro, reintroduzido devido a avanços eletrónicos que tornaram possível um novo tipo de E-Metro transistorizado – daí, o aparecimento do famoso E-Metro Azul Americano. Contudo, o que tornou este ACC monumental foi o Procedimento de Clear, codificação de todos os processos encontrados mais funcionais quando aplicados por auditores. Este consistia de uma série de passos exatos para obter o estado de Clear. E quando esses auditores criaram nada menos que 15 Clears no próprio curso, isso marcou o acontecimento culminante – outros auditores, para além do Sr. Hubbard, com a perícia, saber-fazer e certeza para aclarar outras pessoas, a aclará-las rotineiramente, dispondo a base para o êxito na única corrida que importa – o aclaramento planetário.

Leia Mais
adquira
480€
Envio Gratuito Atualmente elegível para envio gratuito.
Em Stock Envio dentro de 24 horas
Formato: CD
Conferências: 40

Mais sobre 19.º ACC Americano

Acredito que conseguimos o primeiro grande avanço da maior importância que o Homem obteve neste universo desde há muito, muito tempo.

Para confrontar o estado bastante elevado mas muito sábio de não fazer nada do homem sagrado asiático e para de facto tomar parte disto, e olhar com algum horror para o facto de as pessoas poderem estar tão inativas e saber tanto e fazer tão pouco, e virar para o outro lado e confrontar a brutalidade da engenharia, provavelmente foi uma disparidade demasiado grande dos dois lados. E de um estado de choque e de uma incapacidade para os reconciliar, eu fiz o que foi feito aqui – e conseguimos um avanço importante. – L. Ron Hubbard

A 4 de Outubro de 1957, uma esfera de liga de alumínio de 59 cm de diâmetro e 84 kg de peso deixou a Terra a uma velocidade de 8 km/s e, saindo da atmosfera, entrou numa órbita 900 km acima da superfície do planeta. O satélite russo Sputnik tinha entrado na história e a Era Espacial tinha chegado.

Contudo, entre os governantes ocidentais, a quem o lançamento chegou como uma surpresa completa, havia muito mais consternação do que celebração. E quando os soviéticos um mês mais tarde lançaram um segundo satélite e muito maior, a superioridade comunista nesta nova era parecia confirmada – especialmente quando uma tentativa apressada americana de acompanhar o feito soviético terminou com um foguetão Vanguard a explodir dois segundos depois da descolagem a 6 de Dezembro. Assim, os líderes políticos americanos estavam tensos, encarando o que eles acreditavam poder ter sérias consequências militares devido a uma falha em atingir o domínio espacial.

Isso, então, tinha sido o pano de fundo de eventos mundiais quando L. Ron Hubbard apresentou o que ele descreveu como “o mais importante Congresso que nós alguma vez demos” nos últimos dias de Dezembro de 1957. Marcado por uma série de anúncios de avanços, foi no Congresso da Capacidade que ele publicou novos dados respeitantes à fonte dos quadros de imagem mental, a anatomia de Começar, Mudar e Parar – e, de particular relevância dados esses acontecimentos mundiais – os meios para a sobrevivência na Terceira Dinâmica.

E energicamente na peugada do Congresso da Capacidade, com uma análise detalhada sobre aplicação para auditores, veio o 19.º Curso Clínico Avançado Americano. Por outro lado, se esse Congresso tinha sido histórico, ele ia ser um ACC igualmente memorável. Porque os auditores que tinham vindo de avião para estar presentes num dos agora lendários Cursos Clínicos Avançados do Sr. Hubbard estavam prestes a aprender mais do que umas quantas coisas acerca da “era espacial” que nem o Presidente dos EUA Eisenhower nem o líder soviético Khrushchev podiam sequer ter concebido.

A data era 20 de Janeiro de 1958. A localização – um belo edifício coberto de hera na esquina da R com a 19th Street NW, em Washington, DC. A atmosfera – carregada de um sentimento de urgência e expectativa que em breve ia ser mais do que satisfeita.

“É bastante divertido no que esta ópera espacial se tornou agora. De facto, a ópera espacial é reestimulada pela ficção científica. Ou a ficção científica é reestimulada pela ópera espacial. Mas estamos agora a andar em direção a uma era de ópera espacial. E somos provavelmente as únicas pessoas que sabem tudo sobre o que o Tio Sammy e o Tio Khrushy enfrentam.”

O que se seguiu foi a descrição fascinante do Sr. Hubbard de incidentes da linha do tempo completa implantados em seres, por sociedades do espaço, as implicações para esta civilização e, especificamente, as consequências em qualquer preclear.

“Obtêm alguma aleatoriedade tal como a que eu acabei de descrever na ópera espacial e o tipo puxa uma cortina. Ele, literalmente, apenas deixa cair um quadro de imagem mental chamada uma ‘cortina’ sobre ele.

“Bem, ele geralmente apanha-a da linha do tempo passada e geralmente vem da ópera espacial. E a quantidade de força, explosão e duração e transtorno em um destes incidentes de ópera espacial faria qualquer coisa que pudesse acontecer a alguém nesta altura, na Terra, parecer bastante fraco. Seria algo do nível de disparar um indivíduo com um mecanismo de catapulta a 300 mil km/h, ou algo assim, contra uma colina rochosa, compreendem? Têm um grande impacto, têm isto e aquilo. Então a quantidade de selvajaria que ocorre nestes incidentes, torna-os muito resistentes. E por isso demorou muito, muito tempo para resolver esta coisa chamada campos e é um grande triunfo conseguir resolver um, atualmente.”

Uma ferramenta essencial para essa solução foi a reintrodução de uma coisa que nenhum dos auditores tinha previsto – o E-Metro. O seu uso tinha sido abandonado 3 anos antes quando o Mathison (o fabricante) os fez complexos demais para qualquer pessoa que não fosse um engenheiro operar enquanto, ao mesmo tempo, as suas reações da agulha mostraram ser inadequadas para os processos avançados que L. Ron Hubbard tinha estado a desenvolver para o aclaramento. Contudo, os avanços na tecnologia eletrónica tornavam agora possível um novo tipo de E-Metro transistorizado – daí, o aparecimento do famoso E-Metro Azul Americano. O seu uso já tinha provado a sua eficácia, diminuindo o tempo de audição em dois terços, e assim o E-Metro retomou o seu devido lugar como um componente indispensável para a realização com sucesso de Clear e Thetan Operante.

Contudo, apesar dos seus avanços em toda a pesquisa da linha do tempo completa e ferramentas para uso do auditor, tudo isso levou a e culminou num desenvolvimento que, na sua aplicação, iria marcar o 19.º ACC como histórico: O Procedimento de Clear. Uma codificação de todos os processos que o Sr. Hubbard verificou serem os mais funcionais quando aplicados por auditores, consistia numa série exata de passos para obter o estado de Clear. E a sua pedra basilar era um elemento no coração de todos os seres, tal como ele explicou:

“Agora, a participação na sessão é tratada aqui em Procedimento de Clear e quero assinalar-vos que o eixo central, a roda dentada principal, o centro de participação é a Ajuda, e esse botão limpa-se no CCH 0 e é a esse que se dá ênfase.”

Com participação confirmada, os auditores continuaram através dos níveis seguintes do Procedimento de Clear em direção ao objetivo final de colocar um preclear em Causa – porque isso era um Clear: um thetan que pode conscientemente estar em causa sobre Vida, Matéria, Energia, Espaço e Tempo, subjetiva e objetivamente. Enquanto para assegurar que eles compreendiam totalmente todas as facetas do Clearing, o Sr. Hubbard instruiu-os sobre a sua história, princípios e mecânicas:

  • A História de Clearing – como o espiritual e o material estão interligados e por que são precisos ambos para prosseguir na vida;
  • Os Quatro Universos – um auditor tem de se familiarizar com, e ser capaz de diferenciar, os quatro universos: o thetan, a mente, o corpo e o universo material;
  • Thetan Operante – a sua relação com Clear e como um indivíduo chegará a Clear desde que audite com o objetivo de melhorar um indivíduo na direção de Thetan Operante;
  • Importância do Auditor – razão por que um auditor é sempre superior a um Clear;
  • Postulados – o primeiro postulado que um thetan tem de fazer para se tornar muito, muito aberrado é que a vida tem alguma coisa de pernicioso;
  • Clearing – é um auditor que aclara pessoas, as técnicas não aclaram ninguém;
  • Perguntas e Respostas–o Sr. Hubbard respondeu às perguntas dos estudantes sobre como manejar campos, TRs apropriados, Q&A de Sessão, uso do E-Metro e processamento de mock-up.

E de tudo o que ele ensinou veio o culminar de tudo aquilo para que ele tinha trabalhado – de facto, o seu objetivo principal no treino de auditor desde a primeira Fundação e Livro Um. Porque dada a urgência de aclaramento em larga escala, ele estabeleceu uma condição especial: ele não ia dar treino pessoalmente. Em vez disso, apenas os Instrutores seriam responsáveis pela supervisão do curso e por assegurar que os estudantes soubessem auditar. Portanto, quando nada menos do que 15 dos 35 estudantes selecionados do ACC atingiram o estado glorioso de Clear no próprio curso, com muitos outros bem avançados nessa direção, isso marcou o acontecimento culminante – outros auditores, para além de L. Ron Hubbard, com a perícia, saber-fazer e certeza para aclarar outras pessoas, aclararem-nas rotineiramente, e com isso estabelecer a base para o aclaramento planetário.

E isso, em última análise, era a única corrida que interessava. Assim, Operação Clear: “Aclarem-se, depois Aclarem o vosso ambiente, depois Aclarem o país.” Porque, tal como L. Ron Hubbard declarou:

“Podem dizer que nós estivemos a fazer tempo, como organização, esperando por este dia. Esse dia chegou. Nós não precisamos mais de contar o tempo. Em confronto direto com um mundo problemático, nós conseguimos, independentemente do que aconteça à Terra.

“Quod erat demonstrandum.

“Pode ser feito para vocês.”

« ACC Lectures